2014 2015 Alda Célia amor Ano Novo arminianismo arquitetura arte Artes plásticas artigo ateísmo Augustus Nicodemus Beverly biográfico Blues BMA Bolsonaro C. S. Lewis Caetano Veloso calvinismo Canção canções Carlos Drummond de Andrade Charles Finney citações coletivos Compositores consciência negra conservadorismo conservative considerações cristianismo crônica Daryl David Wilkerson declamações Deus Dia 15 dialética. diário Dimitri Delamefour dinheiro direita eleição eleições 2014 entrevista esquerda estrada Evan Roberts Evolução. face facebook Ferreira Gullar filosofia Fire and Love Fora Dilma Fora Foro de São Paulo Fora PT fotografia frases gayzismo Guitar homossexualidade informações Jair Bolsonaro Jesus Cristo John Wesley Júlio Servo Lembrança de amigo Leonard Ravenhill lesbianismo Letristas Lewis liberalismo Liberdade Lobão lógica loucura. Marina Colassanti Mario Quintana mês de aniversário da Igreja Apostólica Restaurar metafísica minhas missão Móveis Coloniais de Acaju movimentos identitários movimentos sociais mulher mulheres Mundo Servian música nordeste nordestinos o Arquiteto O Senhor dos Anéis O tempo Obama Olavo Bilac Olavo de Carvalho Otis Palavrantiga Para Tamires paradigma Pastor Tulio Pat Marvenko Smith pensamentos pensamentos. perfeição Peter Wagner poecrônica poema poesia poética política Pondé ponderações postagem predestinação Preta Gil Projeto Dorea racismo Raul Seixas realidade reflexões Reforma Prostestante relexões religião Revolta Revolução satisfação Shane sobre a vida Songs sonhos Tamires teologia texto The Walking Dead Tolkien TW TWD USA verdade vídeos virgem Voar como a Águia vocação Watkins

sábado, 25 de dezembro de 2010

25 de Dezembro



Em homenagem ao meu Rei e criador, Jesus Cristo. Messias prometido e Salvador encontrado para aqueles que o buscam.


Tu és Meu Deus mesmo sem a festa do Natal

Sem folia e sem fartura

Sem os doces e enfeites

Sem a ceia natalina

Sem Noel e panetones

De dezembro a dezembro 

Desde a eterninade.

****


Não, e as cores da terra não são para serem comparadas com as brilhantes cores do Céu.


Jesus Senhor, Jesus Rei, Jesus, Jesus!


Minha boca chama o Teu nome e é como se do mel ela tomasse


Amor, delícias de amor e de beleza sem fim


O Teu nascer, o teu morrer

Tudo que é teu é tão belo e tão sóbrio.


Não é à toa que Tu És Rei


***


Então pode pegar a rabanada


Toma do pão e do vinho


Vamos lá aos pêssegos e ameixas


Aos panetones com frutas cristalizadas


À  fartura dos saborosos pratos 


De bacalhais assados e pernis suculentos


Porque não é só mais um natal.


***









Um comentário:

Paulo Natanael Nogueira disse...

Invista bastante em poesia e textos reflexivos, isso pode ajudar muitas pessoas a pensarem melhor sobre a vida.

Paulo Natanael Nogueira
www.torredesofia.blogspot.com